Lhes – proponho um percurso entre a arte e a história que os levará descobrir as tradições religiosas da antiga Veneza, que no curso dos séculos tem tido parte na vida política e social da cidade. Atualmente, se refletem como lembrança do passado.

Com o objetivo de fornecer vitalidade, proteger seus interesses marítimos e intercâmbios comerciais com oriente, “A Sereníssima”, tem se caracterizado por outorgar proteção e justiça do indivíduo e da integração entre as etnias, sem levar a conta a diferença entre raças, costumes ou religião.

Existiam duas regras fundamentais para viver na Veneza.

A primeira era poder realizar um ofício ou trabalho útil para a cidade. E a segunda, respeitar as leis da República. É assim como religiões y raças se encontram. Armênios, ortodoxos, cristãos, hebreus misturam-se numa cidade que por sua natureza, estrutura social e sua vocação econômica tem estado sempre aberta ás relações interculturais.

Este percurso parte da igreja da Piedade (a igreja de Vivaldi) e chegará á igreja Greco – ortodoxa. Faremos uma caminhada entre e becos pouco conhecidos por turistas , antes de chegar ao “Ghetto do povo hebraico”. Tomaremos o tempo para visitar a residência histórica do “beautifulst” que nos surpreenderá com um maravilhoso jardim secreto.

Depois de visitar o “Ghetto do povo hebraico” na tarde, com uma previa reserva, visitaremos a ilha de “Lazaretto Nouvo”, onde teremos a possibilidade de conhecer o formoso monastério do povo armênio

Duração aproximada do percurso: um dia

Preço 300 euros. a partir 1 a 6 pessoas.

Bilhetes do dia de Vaporetto €12,50

Bilhete para a ilha do povo armênio €6